Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho 26, 2019

Fragmento da manhã

Levantar cedo pode ser um sacrifício. Embora o sol exuberante da manhã fria de outono, embora o vai e vem das crianças rumo à escola e seus alaridos que mais parecem gorjeios matinais. Embora o café aplumado, o sanduíche na medida certa, o sabor dos vapores e dos sorrisos, o bom humor dos que acompanham, dos que ficam ao lado, dos parceiros. Pode ser um sacrifício. Levantar pode ser desastroso.
Embora o avançar das horas, o começo da meia manhã, o início dos trabalhos, o esperar o ônibus, o atravessar a ponte, o chegar na cidade vizinha, o encontrar o prédio, o elevador, a porta da sala, o médico. A espera. Os momentos de conversa, uma visita aqui, outra ali no celular. O olhar alienado do paciente, a conversa sem nexo da mulher do paciente, a resposta desatenta da secretária. Um começo de assunto. Um tema interessante. Viagens. Em seguida, alguém silencia. O grupo aumenta e o burburinho fica menor. Todos atentos no celular. A TV obsoleta.
Um olhar mais atento ao cenário e a fanta…