Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 1, 2015

O DOCE BORDADO AZUL - 2º CAPÍTULO

Todas as terças-feiras e quinta-feiras publicarei capítulos em sequência do romance "O doce bordado azul". A seguir o segundo capítulo.(quinta-feira 01/10/2015)
Capítulo IIO estorvo
Lúcia estirou-se na cama desfeita, talvez pensando em dormir e esquecer tudo que havia acontecido: a morte de Irmã Dolores, a visita de Irmã Carlota, o comunicado, a carta. Não queria saber nada daquilo, por enquanto. Mas os pensamentos a induziam ao problema, por mais que quisesse dispersá-los, estavam em sua mente, alertas, viçosos, firmes, à espera de uma solução.
Pensou no bordado primaveril da mãe. Percebia nele, os caminhos suaves, bem demarcados, conduzindo a um mundo ensolarado, de paz e alegria. Gostava dos bordados. Tinha carinho por eles. Conhecia-os desde que se tomara por gente. A mãe bordando, sentada na poltrona, encostada na janela, olhando de vez em quando para a rua, para a vida. Raramente a via sair, e quando o fazia, parece que escolhia o momento em que ela não se encontrava em…

Que venhas logo

"Elaborei este poema antes que ela viesse. Agora já está por aí, meio parecendo outra."

Quero esta mulher perto de mim, ouriçando meus cabelos
Sentindo seu bafejo próximo, tão próximo que o aroma arrepia-me os pelos
Quero-a mais próxima, levando tudo por diante
Não a quero calma, pacata, silenciosa
Quero-a guerreira, firme e enérgica
Quero que espalhe a luz, que empurre as folhas, que vergue os troncos
Quero-a resistente, alvissareira e alegre.
Quero-a, sobretudo num clima ameno, que antecipe o verão.
Quero que passe o inverno e que chegues rápido, primavera!